Du Club’s: A militância em forma de produto “macho” no clipe de Mc Queer

McQueer

A gente tem um carinho imenso pelo coletivo A Revolta da Lâmpada, que vem difundindo o jargão “O Fervo Também é luta” e trazendo a ideia de militância após a revolta que todos tivemos do ataque homofóbico que ocorreu na Av. Paulista.

Mas infelizmente, o uso dessa frase é livre e alguém utilizou ela dentro de uma letra super normativa, chegando a cultuar o machismo. O novo single do Mc Queer (quem?) “Fiscal” tem uma letra que diz “tem que ser muito macho para dar o cu”, como se uma figura masculina, um macho, seja algo a ser alcançado, algo bom em uma perspectiva.

O que nos entristece ainda mais é ver figuras como a drag Lia Clark, a Mc Linn da Quebrada e a Leona Vingativa no elenco do clipe, que são exceções e parecem ocupar uma demanda de cotas, já que maior parte do elenco é cis, magro, branco e muitos (principalmente o Mc Queer) com pinta de macho.

ChYXhWaWYAApcpq

Temos alguns pontos para criticar, pois além de ser um clipe mega publicitário, com uma produção pronta para ser vendida, todas as ideias são um erro:  1) O fervo também é luta, mas que fervo é esse onde a gente tem que ser muito macho para dar o cu? Um fervo onde a letra enaltece o macho a cada estrofe é um fervo que nós dispensamos.

2) Ou então “o artista funk que traz representatividade LGBT como a gente nunca viu na música”, então tem que ser higienizado para ser representativo? Já não temos a própria Mc Linn, Mc Xuxu e tantas outras que estão ai no Funk há tempos? Ou até mesmo a Lacraia, que foi um marco na cena de funk do Brasil todo?

3) Outro ponto que queremos levantar, “Queer”? Se intitular Mc Queer soa colonizado, já estamos discutindo há tempos que o termo “Queer” não contempla as dissidências de gênero e sexualidade latinas, porque ainda reforçamos esse termo em inglês, fica mais fácil de digerir? Mais “clean”?

Para quem ainda tem coragem de investir seus ricos minutos, aqui está, nós só aguentamos uma vez:

Comentários

Comentários

Dudx é Editor-chefe de A Coisa Toda, comunicador e produtor focado em cultura, além de artista visual.