Existe associação entre raça e a incidência de infeção pelo HIV?

Child's hands holding an HIV awareness ribbon, Cape Town, South Africa

Existe associação entre raça e a incidência de infeção pelo HIV? De acordo com um recente estudo realizado pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC), sediado em Atlanta, nos Estados Unidos, sim! Especialistas comandaram a primeira pesquisa que compara os riscos de contaminação pelo vírus – entre homens bissexuais e homossexuais residentes no país – às raças e etnias e o resultado é alarmante.

De acordo com o levantamento, um a cada seis homens gays irá contrair o vírus causador da AIDS, tornando o risco de infecção entre os homossexuais até 79% maior que entre os heterossexuais – os números variam consideravelmente de acordo com a raça dos voluntários observados.

Os negros têm comportamento sexual bem mais arriscado que os homossexuais de outras etnias – com chances quase sete vezes maiores de serem diagnosticados com HIV que os gays brancos; as mulheres negras também têm 18 vezes mais chances de serem infectadas que as brancas.

Um a cada dois homossexuais negros será diagnosticado com HIV no decorrer da vida, entre os gays hispânicos o índice cai para um a cada onze homossexuais, segundo o estudo.

São diversos os fatores que contribuem para tal disparidade: a predominância de negros no país, a falta de acesso à saúde, cuidados e acompanhamentos médicos, a pobreza e o estigma.

Esses estigmas ressaltam que os bissexuais e homossexuais têm maior incidência de contaminação e precisamos agir contra isso. Se permitirmos às pessoas ferramentas de acesso à prevenção, que sabemos serem eficazes, podemos fazer com que este estudo de projeção fique apenas no papel’, alerta o Dr. Eugene McCray, diretor da Divisão de Prevenção de HIV/AIDS do CDC.

aids_etnia2

 

Comentários

Comentários

Adele Grandis: Taurina com ascendente em touro - isso explica muita coisa!