17 Travestis e Trans brasileiras que você precisa conhecer

Hoje. 29 de janeiro, é o Dia da Visibilidade Trans e nós da equipe d’A Coisa Toda reunimos nomes de transexuais e travestis do Brasil que todo mundo precisa conhecer.

Esta tarefa não foi fácil e eu, responsável pelo post, pedi ajuda pras amigues tudo, e chegamos a esta lista que pode – e deve – estar incompleta. Mas que seja um instrumento para vermos quantas pessoas trans* incríveis estão trabalhando para fazer dessa sociedade com um CIStema tão falido um lugar melhor para nós. Espero fazer justiça ao trabalho de todos e todas.

É com muita honra que chamamos atenção para:

1) Rogéria

Começar esta lista com Rogéria é reconhecer a história das pessoas trans no Brasil.  Estamos falando de uma pessoa que venceu o concurso de fantasias de carnaval em 1964! Esse ano diz muita coisa. Rogéria é uma artista incrível, uma Divina Diva do teatro, e uma força da natureza!

 

 Foto: Camila Souza/ GOVBA

Foto: Camila Souza/ GOVBA

2) Sofia Favero

A Travesti Reflexiva do Facebook, Sofia é uma militante sergipana conhecida nas redes sociais e estudante de psicologia (embora tenha se classificado para Serviço Social recentemente e esteja dividida) cujos textos são provocativos e esclarecedores. É lindo termos nas universidades públicas pessoas como Sofia.

3) Leonardo Peçanha

Homem trans e negro, Léo Peçanha atua em diversas frentes de militância; como o TransRevolução, o Instituto Brasileiro de Transmasculinidades e o Fórum Nacional de Pessoas Trans Negras. É alguém que sabe como falar de interseccionalidade, e fala bem. Se você quer conhecer mais sobre ele, há uma ótima entrevista dele para o Neto Lucon.

4) Gilmara Cunha

Primeira transexual a receber a Medalha Tiradentes – maior prêmio de honra dado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro – por sua atuação no grupo Conexão G. O grupo atua com a população LGBT no complexo da Maré, que sofre muitas e diversas violências. Gilmara é força e também é uma mostra de que há vida e honra na favela, sim!

Gilmara

Imagem de Divulgação da Alerj.

5) Maria Clara Araújo

Maria Clara é uma pessoa incrível. Primeiro ficou nacionalmente conhecida por sua aprovação no vestibular para pedagogia na UFPE, um espaço onde transexuais negras não haviam antes ocupado. Depois, se tornou a garota-propaganda da Lola Cosméticos, dando o definitivo samba na cara da sociedade. E sendo lindíssima de quebra. Você pode acompanhar suas postagens em sua página do Facebook.

11998933_1628172474102444_669098588477339259_n

Reprodução do Facebook

6) Nany People

Drag, Apresentadora, Mulher, Atriz, Poder. Nany People acaba de lançar sua biografia em parceira com Flavio Queiroz que tem tido ótimas críticas. Nany tem um carisma imenso e acredito que é adorada por mais brasileiros que uma certa atriz global que anda por aí. Nós AMAMOS Nany!

Nany-People

Divulgação

7) Indianara Siqueira

Quem é do Rio de Janeiro sabe quem é Indianara: ativista, a mulher que desafia as leis de gênero, um furacão na história do mundo. É uma das cabeças responsáveis pelo PreparaNem – Coletivo que auxilia travestis e transexuais a se prepararem para o ENEM. Aliás, o PreparaNem é mais que um cursinho, é um movimento, é chance de vida e é aprendizado, mais do que para passar numa Prova. É a cara de Indianara, empoderador.

Indianara Siqueira

Imagem de divulgação para ato contra a transfobia.

8) Luma Nogueira

Luma é professora universitária da Unilab e primeira travesti com título de doutora do Brasil. E o Lattes dela é um escândalo! Foi cotada para ser reitora da sua universidade e é referência nacional no ensino de biologia. Professora Luma pode ser infelizmente a exceção das travestis no Brasil, e por isso mesmo é uma história que merece ser contata e vivida.

Luma Nogueira

Reprodução Facebook

9) Viviany Beleboni

Viviany ficou conhecida ao representar a transfobia assassina no Brasil em cima de um carro, crucificada. Fez barulho, incomodou as partes mais reacionárias da sociedade e sofreu agressões físicas por conta do ato. E segue. Quando você ouvir algum comentário homolesbotransfóbico e se calar, lembre-se de Viviany e como denunciar é importante.

Viviany Beleboni

Reprodução de seu Instagram

10) Amanda Palha

A UFPE ficará mais maravilhosa ainda. Além de Maria Clara Araújo e Ana Flor Fernandes na Pedagogia, Amanda Palha foi aprovada em 1º lugar para o curso de Serviço Social pelo SISU. O que nos mostra que a utilização do Nome Social no ENEM se tornou um direito fundamental para a inserção de travestis e transexuais nas universidades. Mas Amanda é mais que uma colocação numa prova, Amanda é ativista e sabe como é sofrida a vida de moradores de rua de uma cidade grande como São Paulo, com quem teve experiência de trabalho. Esperamos mais coisas maravilhosas de Amanda.

Amanda Palha

Disponível em www.jvdr.com.br

11) João Nery

O primeiro transexual masculino do Brasil, João Nery é um capítulo vivo da história da trans no Brasil. Seu nome está no projeto de lei de identidade de gênero que tramita – eternamente – na Câmara dos Deputados. Sua história pode ser lida em sua biografia “Viagem Solitária, memórias de um transexual”, onde ele nos conta como é estar na frente da revolução.

joao-w-nery

Diponível em: http://trans.parencia.com.br/2012/10/joao-w-nery.html

12) Candy Mel

Vocalista da Banda Uó, Candy foi a primeira transexual a protagonizar uma campanha de prevenção do câncer de mama, em publicidade da Avon. Isso representa tanta coisa, que nos falta palavras. Vá assistir a propaganda:

13) Luisa Marilac

Marilac ficou conhecida por seu vídeo viral da piscina. Todo mundo lembra disso. O que talvez as pessoas não saibam é como Marilac tem lutado, desde que voltou ao Brasil, por melhores condições para travestis e transexuais e denunciando abusos nas redes sociais. Luisa Marilac é muito mais que um Meme.

Luisa Marilac

Reprodução do Facebook

14) Tammy Miranda

Existe muita polêmica envolvendo a vida de Tammy Miranda. E talvez seja por isso que é importante darmos destaque a ele. Tammy tem, finalmente, vivido a sua vida como um homem transexual. A história de Tammy denuncia quanto os desejos de uma pessoa trans podem lhe ser tolhidos durantes os anos. É importante ver como Tammy desenvolverá sua vida a partir de agora, já que tem representatividade na mídia que tão poucos homens trans têm.

Divulgação

Divulgação

15) Luana Muniz

A Rainha da Lapa, a nossa madame Satã contemporânea. Muito mais do que “a travesti que não é bagunça e tirou foto com um padre”, Luana é nosso patrimônio cultural e humano. Com ela não existe injustiça. E contra a injustiça faz trabalhos incríveis pela região da Lapa com moradores de Rua, com as travestis e com as prostitutas. Muito respeito a nossa Rainha!

Luana Muniz

Diponível em Arco Iris

16) Laerte Coutinho

A cartunista mexeu com as verdades de muita gente. Assumiu (por falta de palavra melhor) sua transexualidade e sua bissexualidade, o que transformou muito seu trabalho de cartum; e deixou muita gente confusa. Que bom! Laerte fala com humildade de si e de outras pessoas, desenha sua alma e move muita gente com isso.

Laerte Coutinho

Reprodução Facebook

17) Lea T

Queria finalizar com a Let T. Embora ela não esteja no Brasil, o mundo a conhece como a Modelo Transexual Brasileira. Lea T tem uma história de sucesso e de beleza, muitas conseguidas por ser uma mulher de classe média. Mesmo assim, é bom que travestis e transexuais tenham um ícone de beleza pop para chamar de seu.

leat

Comentários

Comentários

Melissa L'Orange é drag queen, nerd, professora, escritora amadora, jogadora de LoL sofredora. Toda natural, bonita pra caramba, peito duro sem estria e carro zero.