5 heroínas que mudaram o visual para quebrar tudo!

maxresdefault
Uma discussão que sempre dá o que falar é a mudança de uniforme de um personagem nos quadrinhos. Por um lado, temos a tentativa das editoras de aproximar os quadrinhos dos filmes. Mas, tenho notado, de uns tempos para cá, uma tendência bastante positiva sobre o redesenho de alguns personagens, principalmente das heroínas.
Desde que me entendo por leitor assíduo de quadrinhos, nunca vi a questão da objetificação das personagens femininas ser tão amplamente discutida. Esse movimento reforçou – e, por que não, cobrou – das principais editoras, uma atitude para lidar com algo que está presente desde o surgimento da Mulher-Maravilha. Noto uma mudança benéfica, pois nunca vi tantos títulos estrelados por heroínas como nos últimos anos. Para se ter uma ideia, temos Mulher-Maravilha, Estelar, Canário Negro, Mulher-Aranha, Ms. Marvel, Capitã Marvel, Silk, Batgirl, Mulher-Gato, Harley Quinn e outras que estão para começar, como o recente título da Hera Venenosa, por Clay Mann.
Como diriam as Spice Girls… Girl Power!
No entanto, você deve estar se perguntando o que tem de errado com os uniformes femininos. Afinal de contas, a roupa da Mulher-Maravilha é a mesma desde sempre, assim como a Emma Frost sempre se vestiu de maneira mais ousada. Mas acredite, as coisas necessitam de mudança!
Tente imaginar uma mulher real naqueles trajes minúsculos! Não dá, gente! Não precisamos sensualizar uma personagem com trajes de banho. Confira o trabalho de Kris Anka e Kevin Wada e observe como conseguem dar um ar fashionista nas personagens, criando looks de fazer qualquer um ficar de queixo caído!
Por isso, selecionei 5 redesigns de heroínas que podem ser considerados marcos na carreira das personagens.

Capitã Marvel

img-redesign_capmarvel

Anteriormente conhecida como Ms. Marvel, Carol Danvers não só mudou de uniforme, como de nome! Ambas as mudanças eram o que faltava para alavancar as vendas da revista da heroína. Após anos usando um maiô preto com botas até metade da coxa (um jeito meio ridículo de se vestir para combater o crime, não acham?) a heróina resolveu honrar o legado do Capitão Marvel, adotando um visual que remetesse ao falecido herói, o que inclui as cores e o ícone, além de um corte de cabelo para lá de renovado, com um ar mais militar (ela é da força aérea americana). Sue DeConnick e Jamie McKelvie conseguiram deixar Carol Danvers vestida como uma heroína e não como garota propaganda de Whey Protein.

Psylocke

img-redesign_psylocke

Acredito que nenhuma heroína precisava tanto de uma novo visual quanto a Psylocke. Convenhamos que aquele maiô não é nada funcional. Ele representa muito o visual das heroínas nos anos 90 e ao longo do tempo foi um dos únicos personagens dos X-men que quase não recebeu a devida atenção. Porém, desde sua participação na X-force do Wolverine, a Marvel viu que era o momento de repaginar Betsy Braddock. Coube a Kris Anka elaborar um novo visual para a ninja. Seu novo look não só deu um ar meio Aeon Flux, como a escolha de cores combina muito mais com uma ninja que precisa ser furtiva e discreta.

Mulher-Aranha

img-redesign_spiderwoman

Eis que Milo Manara é chamado pela Marvel para fazer uma capa variante com a Mulher-Aranha. O que muitos acreditam que era apenas mais um trabalho do artista, torna-se um marco para Jessica Drew. A Marvel não só veio a público com um pedido de desculpas, como convocou mais uma vez Kris Anka para dar um tapa no visual. O tapa foi tão certeiro que a mudança de uniforme foi o carro chefe da nova HQ da personagem, que conseguiu proporcionar uma ideia mais urbana, o que se aproxima mais da fase atual da heroína. É sério, a Mulher-Aranha gritava por um novo visual desde que o Bendis a inseriu nos Novos Vingadores.

Feiticeira Escarlate

img-redesign_scarlet

Wanda Maximoff é uma personagem que sempre cativou muita gente e uma das heroínas com um visual muito peculiar. Para a nova fase da Marvel, que começou há poucas semanas, coube a Kevin Wada apresentar um visual para a Wanda, que estrelará sua própria HQ. O novo visual lembra vagamente o de uma bruxa no estilo de A Feiticeira. Adeus àquele maiô vermelho por cima da calça rosa e a capa grotesca. Wada tem uma pegada fashionista, o que torna seu trabalho uma mistura de obra de arte com catálogo de moda.

Batgirl

img-redesign_batgirl

De todas as repaginadas, a mais aclamada foi a Batgirl. Hoje ela tem uma pegada mais moderna, conectada às tendências. A personagem foi distanciada do Batman, para ter seu desenvolvimento de maneira mais autônoma. Os responsáveis foram Babs Tarr e Cameron Stewart conseguiram alcançar um visual moderno, estiloso e o mais surpreendente… plausível! As cores usadas lembram muito o uniforme da Yvone Craig no seriado dos anos 60.

Comentários

Comentários

Victor Hugo Batista é designer, carioca, grisalho, taurino, fã de Florence + the Machine, urso, budista, colecionador de action figures. Tudo isso misturado em 1,90 m da mais pura nerdice.