Autor de Star Wars contra a Homofobia

Capa de Star Wars: Aftermath de Chuck Wendig.

Alguns fãs de Star Wars entraram em pânico após o autor do livro Star Wars: Aftermath, que foi lançado este mês, ter feito do personagem principal, o Oficial do Império Sinjir Rath Velus, um gay assumido. Obviamente esse não é o foco da história, mas já foi motivo suficiente para alguns fãs preconceituosos demonstrarem sua insatisfação na Amazon e nas redes sociais.

A campanha na Amazon foi tão forte, que 40% das avaliações possuem uma estrela, e apesar de muitas delas possuirem críticas que não envolvam a questão da sexualidade do protagonista e sim da escrita e narrativa, outra grande parte continua sendo -apenas- por esta questão. Felizmente, a Amazon possui um algoritmo que presta mais atenção à qualidade da crítica do que a quantidade, e o livro tem uma avaliação média de 2.6/5 no momento.

Em torno da polêmica, o autor do livro, Chuck Wendig, que concedeu uma entrevista a Entertainment Weekly no ínicio do mês, disse: “Eu não acho que a sua sexualidade [de Sinjir] precise ser este grande ponto da trama, mas ao mesmo tempo, é parte de quem ele é como personagem, e eu pensei que este seria um momento interessante. Especialmente à partir do momento em que não se vê isso como grande coisa, não apenas em Star Wars mas na ficção científica.”

Em seu blog pessoal, o autor também se dirigiu às críticas recebidas dos fãs, tanto as normais, quanto as preconceituosas: “Se o seu amor pelo Universo Expandido [de Star Wars] te leva a campanhas como essa, ou a enviar emails e tweets de ódio a mim, você parou de ser uma fã. Isso não é ser um fã. Amar algo é Fandom [o sentimento de empatia e amizade entre quem gosta da mesma coisa que você]. Fandom é sobre compartilhar coisas maravilhosas com pessoas de mente parecida. Não é sobre espalhar ódio e formar tribos rancorosas.” Em seguida, Wendig continuou se dirigindo mais explicitamente aos fãs que reclamaram do personagem ser gay. “Vocês não são a Aliança Rebelde. Vocês não são os caras bonzinhos. Vocês são…o Império, caras. Vocês são…o opressivo e totalitário Império. Se você pode imaginar um mundo onde Luke Skywalker ficaria irritado que houvessem pessoas gays ao seu redor, você perdeu completamente o ponto do que é Star Wars.”

Após essas mensagens, parece que o assunto foi lacrado de vez. Quem continuar batendo nesta tecla de maneira preconceituosa receberá apenas o mais completo silêncio do autor e o julgamento negativo de todo o fandom de Star Wars. Palmas para Chuck Wendig!

Para os aficcionados na série e em seu Universo Expandido, Aftermath nos traz praticamente tudo que precisaremos saber antes do filme O Despertar da Força, agora produzido pelos estúdios da Disney. O livro não segue a tríade conhecida Luke, Leia e Han Solo como os fãs estão acostumados, e sim traz novos personagens e também alguns secundários já conhecidos como Wedge Antilles e o Almirante Ackbar. A narrativa também se passa logo após o final da série clássica O Retorno do Jedi, começando nos meses seguinte a Batalha de Endor quando os Rebeldes enfrentaram o Império na superfície, e órbita, da lua florestal.

Já o tão polêmico protagonista Sinjir Rath Velus, é um desertor imperial que auxilia no contínuo desmantelamento do Império, trazendo seu conhecimento para destruir a estrutura e propaganda imperial, produzidas por Darth Vader e Palpatine, que ninguém ainda têm certeza se estão realmente mortos.

Comentários

Comentários

Marcos Lourenço é estudante de História. Apelidado de Trevor no teatro por admirar o ator Trevor Wright. 26 anos nas costas e vivendo um dia de cada vez como um bom pisciano. Cinéfilo que também gosta de games-livros-teatro. Sempre curioso e engajado já se meteu em poucas e boas.