HQMIX erra feio, erra rude

Sempre vi o Prêmio HQMIX com uma certa ressalva. Apesar de ser o mais importante prêmio dos quadrinhos no país, o meio é tradicionalmente machista e cronicamente bairrista. Hoje, alcançaram um outro nível de absurdo.

O Prêmio criado, em 1988, pelos cartunistas Jal e Gual com o objetivo de divulgar e premiar a produção das HQs, cartuns, charges e artes gráficas em geral, divulgou nesta quinta-feira (03) através de sua página no Facebook o seguinte post:

Imagem: divulgação

É de assustar que, em pleno 2015, a galera ainda ache esse tipo de “brincadeira” legal. O post, felizmente, já foi tirado do ar, mas o registro ficou graças a Aninha Costa, da Gibiteria, que comentou em seu post, também no Facebook:

“A ‘campanha’ de divulgação que vocês estão fazendo com o slogan ‘Venha bombar’ é terrível. Não só pouco inspirada como, do ponto de vista da promoção do evento, mal-planejada e pouco eficiente. Fora que, mesmo a organização estando cheia de ilustradores, o visual está deplorável. Nada se relaciona com artes gráficas e HQs. Não vende a ideia de que o Troféu HQMIX é o mais importante prêmio de quadrinhos do Brasil. Muito pelo contrário: denigre a imagem da premiação e de sua organização. (…) Agora, vocês realmente acham de bom tom, em um ano em que há tanta movimentação feminista dentro do universo dos quadrinhos brasileiros, e com tantas reivindicações sendo feitas pelas mulheres do nosso meio, fazer uma “peça” objetificando o corpo feminino desta forma?”

 

Machismo HQMix

Print do celular mostrando imagens da “campanha”. Imagem: Aninha Costa

A data da entrega dos troféus da HQMIX é dia 12 de setembro, no teatro do SESC Pompeia, em São Paulo. A “campanha” de divulgação já conseguiu chamar muita atenção, mas pelo motivo errado.

A revolta dos amantes dos quadrinhos é justa e já estão rolando outras reações.

Horas depois da explosão da campanha (me desculpem o trocadilho), uma carta aberta assinada por vários fãs e artistas foi divulgada nas redes sociais. Veja a reprodução na íntegra abaixo:

 

Carta aberta para a organização do Troféu HQMIX

“Nessa quinta-feira, 3 de setembro de 2015, o Troféu HQMIX, considerado o “Oscar dos Quadrinhos e Humor Gráfico no Brasil”, publicou por meio de sua página oficial no Facebook (www.facebook.com/hqmix) uma série de imagens como convites para entrega do prêmio HQMIX 2015, que acontecerá no dia 12 de setembro. As imagens faziam referência à bomba que simboliza o logotipo do prêmio, todas acompanhadas do texto “Venha bombar!”. Entre as peças, foi publicada a foto da modelo Renata Molinaro de biquíni, que de costas exibe sua bunda para o espectador. A campanha ficou no ar das 10h00 às 14h30 do mesmo dia e as imagens foram deletadas após diversas manifestações contrárias à mesma, na página do evento, em perfis pessoais e em grupos de discussão.

Vivemos um momento em que o debate sobre a representação feminina no mundo do entretenimento alcança proporções globais e é um dos principais temas em evidência no cenário de quadrinhos independentes também no Brasil. Sejam motivados pela crítica de leitoras, jornalistas e quadrinistas, ou pelo bom senso, muitos sites, podcasts, editoras e eventos estão revendo e adaptando sua relação com o público, contemplando cada vez mais produções diversas. Por outro lado, o avanço do debate de gênero provoca respostas cada vez mais hostis e absurdas de uma parte conservadora e machista da cena e do mercado.

Nós quadrinistas, leitoras, jornalistas, grupos e entidades diversas que assinamos esta carta de repúdio, desejamos expressar nosso desconforto e indignação com a atitude do Troféu HQMIX. Utilizando-se da imagem não autorizada de uma modelo, em pose emblemática para a discussão da representação feminina nos quadrinhos, expressa que tanto não se sensibiliza às muitas articulações e críticas das mulheres quadrinistas e feministas, como reafirma seu poder e desejo em continuar naturalizando a representação compulsória de mulheres como objetos sexuais. Este episódio é ainda mais infeliz ao considerarmos que a modelo em questão demitiu-se de um programa de TV por sentir-se objetificada e humilhada, fato noticiado pela imprensa no início de 2015.

Os quadrinhos são um produto da cultura de massa e reproduzem discursos, sentidos, representações e valores da nossa sociedade. Há alguns anos, mulheres e pessoas diversas envolvidas na produção e consumo de histórias em quadrinhos lutam por mais espaço e representatividade. É inadmissível que um prêmio, que se propõe tão importante para o reconhecimento e valorização das HQs brasileiras, produza uma campanha desrespeitosa como essa, invisibilizando e ridicularizando a articulação das mulheres quadrinistas e outras agentes.

Aproveitamos para relembrar que o Trófeu HQMIX já havia sido recentemente criticado por reconhecer entre seus indicados do ano de 2015, apenas 13% de autoras, além de ignorarem iniciativas importantes para os quadrinhos brasileiros, como os eventos 1º Encontro Lady´s Comics e DesEnquadradas, a Zine XXX e o projeto Mulheres nos Quadrinhos. Seria esse o reflexo de ter apenas uma mulher no “Júri de Indicações” (segundo o site oficial www.hqmix.com.br)? O que nos parece, pela maneira como o evento vem lidando com as diversas manifestações, é que consideram os esforços, produções e falas das mulheres participantes da cena de quadrinhos, no mínimo irrelevantes, quando não dignas de retaliação.

Nós repudiamos absolutamente a atitude do Trófeu HQMIX, não aceitaremos que o universo dos quadrinhos permaneça restrito e hostil às mulheres, exigimos sermos tratadas com respeito e retratadas de forma mais inteligente e digna, lembradas e consideradas como agentes, produtoras e representantes importantes dessa linguagem. Exigimos que os produtores de eventos e prêmios, jornalistas, pesquisadores e autores de quadrinhos repensem suas atitudes discriminatórias e reconheçam as responsabilidades inerentes de se contar histórias.

Exigimos, por fim, uma retratação pública do Troféu HQMIX e a garantia de um comprometimento real com a promoção da igualdade e do respeito às mulheres.”

 

Horas depois, o HQMIX divulgou um texto que, em nenhum momento, pede desculpas. Mais uma vez, o argumento é de que fomos “mal interpretados”. Sério? Leia parte do texto abaixo (destaques nossos):

“Porque hoje aconteceu algo que me fez refletir muito. Fomos chamados de ‘machistas’ por uma postagem de campanha humorística sobre o próximo troféu HQMIX. Essa postagem foi mal interpretada por várias pessoas. Aconteceram críticas. Sou o primeiro a aceitar críticas, pois se não aceito também não sou digno de poder exercer essa função de crítico. A democracia vive da crítica. Mas do modo que vieram e sem saber o nosso lado, que é a primeira regra da informação correta, me fez ficar muito triste. Será que somos tão ruins assim? Logo retiramos do blog essa campanha. Creio já ser uma ação de quem não quer causar por causar ou de nariz empinado.”

11986576_10153147794041586_7850218708383564381_n

O post completo está aqui.

O Prêmio perdeu uma ótima oportunidade. Perdeu a oportunidade de amadurecer de verdade e pedir desculpas pelo ocorrido. Esse seria o momento perfeito de passar a limpo uma fama que só se fortaleceu com a tentativa de justificar o seu erro, jogando a responsabilidade para quem “interpretou mal” a sua “campanha”.

Este é apenas mais um capítulo da novela do machismo nosso de cada dia. HQMIX, melhore.

 

Comentários

Comentários

ACT Redação é o seu robô preferido.
  • Rodrigo Ramos

    E a campanha, além de tudo, é horrorosa visualmente, pra um prêmio relacionado às artes gráficas!

  • Barbara Oliveira

    deveriam boicotar ninguem ir nesse evento

  • Flavio Silva

    quando vi essa propaganda pela primeira vez fiquei totalmente perdido. não sabia nem do que se tratava! se era para divulgar um premio de HQ, essa foi a pior jogada de marketing da historia da internet!! XD

  • Penn Taro

    Tá legal, entendo que a estrategia de Marketing foi completamente equivocada, mas discursinho SJW pra boi dormir não né? Por favor!

  • Pingback: A treta do Troféu HQMIX 2015 | Ovelha()

  • Pingback: Zine XXX Treta HQMIX 2015()