Manual de Instruções para Dançar, revisto e ampliado

coluna De Humano para Humano é publicada semanalmente às quartas.

Cartinha da sorte do baralho "Emergency Pack for Writers", segurada por Yorick sobre minha máquina de escrever.

Cartinha da sorte do baralho “Emergency Pack for Writers”, segurada por Yorick sobre minha máquina de escrever.

  1. Para questões simples, não achar – melhor perguntar e conferir;
  2. Não ter certeza absoluta – só os ignorantes e/ou os loucos são capazes de fechar o circuito infinito da vida (um louco, por exemplo, tem certeza de que é Napoleão, etc.);
  3. Investigar o necessário – para que saber a cor da cueca de Shakespeare, né?;
  4. Ter curiosidade ilimitada, mas observando os 3 itens acima;
  5. Em caso de humilhação, rejeição, mau trato, má educação: uma lição de minha avó é “aplicar o desprezo” como regra a essa gente;
  6. Mudar antes que a mudança chegue: camarão que dorme, a onda leva;
  7. Reduzir: malas mais leves, por exemplo, facilitam correr para não perder o voo;
  8. Reutilizar: uma garrafa pode virar um jarro com as rosas que você plantou;
  9. Doar: você tem sapatos demais, sempre;
  10. Reciclar: separe seu lixo, mas mande ele pro lugar certo (sim, isso pode ser uma metáfora);
  11. Meditar: em um lugar bonito, de preferência;
  12. Ter sua coleção de filmes e livros favoritos em uma nuvem;
  13. Meia hora do que a gente ama por dia é melhor que nada: meia hora para caminhar, meia hora para olhar pro céu, meia hora para falar com a mãe, meia hora para tomar um café com uma amiga, meia hora para ver um seriado, meia hora para ler quadrinhos, meia hora…ninguém vai nem perceber. Em caso de emergência: diga que está com dor de barriga e se tranque no banheiro;
  14. Praticar: com o Tai Chi Chuan e no Kung Fu eu percebo a necessidade de praticar. Assim como em meus desenhos, é impossível aperfeiçoar sem a repetição consciente, sem a dedicação e a disciplina;
  15. É pelo dinheiro também: vamos parar com essa história de “arte só por amor”. Arte se faz pelo dinheiro também – não permita que façam de você um quebra-galho, negocie;
  16. Quem dá o que tem a pedir vem: não adianta ser bonzinho e se dedicar a tudo e a todos esperando reconhecimento. Dificilmente somos reconhecidos sendo bonzinhos pura e simplesmente. Faça as coisas por altruísmo, mas não exagere; muito do que fazemos, para a comunidade ou não, precisa de reciprocidade;
  17. Resolver um loop infinito ou “onde é a saída?
  18. Reconhecer o padrão: o seu e o dos outros. Principalmente o seu padrão, o que te leva à autossabotagem, por exemplo;
  19. Destruir o padrão: pode ser simples ou pode exigir anos de terapia;
  20. Dialogar com a sua comunidade de ideias [scenius];
  21. Detectar manipuladores, manipulações e manipulados e cair fora rapidinho desse circuito fechado e improdutivo;
  22. Menos aplicativos, mais cérebro: ficamos mais e mais preguiçosos de tanta memória artificial à nossa disposição. Você acaba exercitando sua memória bem menos e até criando uma ansiedade em acessar os aplicativos constantemente;
  23. Ouvir música cantando a música: dê uma de louco no elevador, por exemplo;
  24. Criar mundos: não precisa pirar feito o Dom Quixote, mas é legal se imaginar em um mundo só seu e entrar em contato com seus sonhos, por exemplo. Há muitas técnicas de meditação com base em mundos imaginários que podem te ajudar a relaxar, por exemplo;
  25. Contar uma história pra uma criança: ela se sentirá importante e lembrará de você por mais tempo;
  26. Ouvir a história de um idoso: muitos deles gostam de compartilhar;
  27. Entender que tudo é impermanente;
  28. Silenciar em vez de falar: mesmo que você esteja em um verdadeiro estado de loucura para falar naquele momento, repense, veja se vai valer a pena. A palavra enunciada e/ou escrita, quando chega a alguém, é impossível de se recuperar. Em inglês tem um termo muito usado hoje na Internet, o TMI (Too Much Information – Muita Informação). Às vezes é bom parar para respirar e não falar, só ouvir. É impressionante a quantidade de informação inútil que a gente produz e larga por aí. Quando você começar a ouvir um pouco mais, vai perceber isso nos outros;
  29. Um abraço por dia: é a dose mínima. Agora, imagine quem não tem ninguém para abraçar. Antes que isso aconteça com você, abrace mais, o mais apertado possível. Quando nos veremos novamente? Não sabemos.
IMG_0023

“Você é um fantasma dirigindo um esqueleto coberto de carne, feito de poeira de estrelas, de carona em uma pedra flutuando no espaço. Não tenha medo de nada.”_Autor desconhecido, mas, de acordo com esta pesquisa parece que a primeira versão é de 2001 e foi sendo transmutada na internet desde então. <3

Comentários

Comentários

ACT Redação é o seu robô preferido.
  • Gio Sacche Salles

    <3