Dando uma pinta por Berlim, a cidade mais legal do mundo

Colaboração de Joe Kake*

Nosso primeiro guia de viagens foi por Santiago do Chile e agora vamos até Berlim, “a cidade mais legal do mundo”.

Berlim é hedonista, boemia e uma jogação sem fim. É uma cidade indicada para quem gosta de noite e festas; tem para todos os gostos. Listamos sete opções bem diferentes e com públicos também bem distintos para o guia d’A Coisa Toda.

Mas independente de onde você for, a diversão é certa.O Berlinense ama a noite e não é pouco!chantal

Você gosta de montação? De jogacão? De seres que só aparecem à noite? Então, A Chantal, House of Shame é a sua festa. Chantal é uma trans cult da noite de Berlim, e é a festa com a melhor música para dançar. Sem rótulos, o som vai do pop e eletrônico a mashups dos mais diversos:

A segunda dica é o Berghain – o lendário clube berlinense é gay, gay, gay! Mas, antes que você se anime muito, digo: há política de porta, ou seja, você pode ser barradx. Not funny, eu sei, mas o clube é uma instituição na cidade, e no continente! É tão famoso que até aplicativo pra saber se tem fila já fizeram. Ele é famoso também pelo darkroom super frequentado, sem nenhum pudor. Por lá toca todo tipo de eletrônico: do techno pesado fritação até remixes pop.

gegen2

Foto: Divulgação

Passamos então para a Gegen, uma festa divertida, erótica e relax. Gente montada e  nua. Ela acontece no Kit Kat Club, em Kreuzberg. O Kit Kat Club não se declara oficialmente Queer, mas atrai todo tipo de pessoas. Com algumas festas temáticas (só couro, só roupas sport, etc.), o clube é famoso pela escolha de não ligar nem ar-condicionado nem exaustor – por que? Pra você ficar pelado, SIM! De sexo ao vivo até gente se jogando na piscina (porque temos piscina na buatchy sim, querida!), o povo só quer saber de fervo! O que toca? Eletrônico pesado: techno pra bater cabelo, cabeça, corpo, tudo! a lista de DJs você confere aqui.

SchwuZ2 (1)

Foto: Divulgação

Madonnamania: uma festa onde só toca Madonna! Ave Diva! Drags das mais diversas homenageiam a rainha do pop, vestidas a caráter. Acontece no Schwuz, um clube gay das antigas de Berlim, com 2 pistas, famoso por suas noites temáticas: sexta-feira dyke, sábado gay com o melhor da música pop-chiclete em uma pista e techno na outra. Confere o som aqui:

Pet Shop BearsGosta de um fofinho ou fortinho? Então esta é a festa certa para você. Ursos de todos os tipos. O critério aqui é música boa: pop 80s e indie pop eletrônico – vale frisar que a festa acontece no Berghain (citado na segunda dica) então, já sabe que o darkroom bomba – e, ainda melhor, como é uma festa específica, não tem política de porta. No Soundcloud deles tem bastante coisa legal para se ouvir, vale o clique.

A nossa sexta dica é a Homopatik, uma festa que dura uns dois dias (assim como as do Berghain) e acontece no clube About Blank, um espaço mais alternativo e amigável. O About Blank ainda tem também uma parte aberta pra quem quiser descansar da pista. O som você ouve aqui.

pornceptual

Foto: Divulgação

Por último, uma festa que já esteve no Brasil, a Pornceptual: é jogação pura. Explorando a temática porn e produzida por dois brasileiros, a recomendação é que você vá nu! E, caso aceite a ausência de dress code, você não paga a sua entrada. Sem lugar fixo, as últimas edições aconteceram no Prince Charles, em Moritzplatz, Kreuzberg.

 


*Joe Kake é um fotógrafo brasileiro que adora viajar mas não gosta de voar, toma litros de café mesmo no verão e é berlinense por escolha há mais de 10 anos. Prost!

Comentários

Comentários

bisexual, disléxica, fotógrafa, cinegrafista e drag queen maravilhosa nas horas vagas. manda um beijo em todos os ombros